domingo, 28 de agosto de 2011

Sem lenço sem documento...

Ensolarado domingo.. Vou, caminhando sem ânimo pelas areias de uma que se chama "Praia do Futuro"...eu,  ando incerto quanto ao meu.. Lembrei da frase do album da Roberta Sà: "Que belo dia triste pra se ter alegria"...
Observo som das crianças banhando-se no mar, casais abraçados, aqueles caras com seus corpões de  sunguinha me desviam momentaneamente atenção.. Olhares reprimidos, ainda me sinto mutante.

Penso em Deus. Ou melhor, na necessidade que eu deveria ter de pensar mais Nele. Parece que o HIV me trouxe uma certa ponderação frente ao todo poderoso.. Uma penalização derivante da culpa, que ainda insiste em aparecer vez por outra...
Ainda que com lágrimas nos olhos, nunca quis ser hipócrita com Deus só porque estou numa situação limite. Penso Nele como um ser "maior" que tudo sabe, tudo vê, conhece melhor que ninguém quem sou, o que sou.

Peço a Ele forças. Que me dê animo e equilibrio pra lidar com essa conHIVivencia por vezes bem conflitante. Penso no amor... do conto de fadas que me permiti viver nos últimos 05 meses e logo me vem a realidade que o H vêm nos impondo, querendo ser parte ativa dessa história pela ameaça por sua existência em mim, do medo que me impõe ao vivenciar meu prazer, que como já disse cazuza: Agora é risco de vida...

Já perdi muita coisa...Perdi pessoas que amava.. Inclusive para o tal "H"...Agora ele tenta me roubar mais uma vez o lindo "menino de oculos escuros'' que invadiu minha vida e por tempos neutralizou meu inimigo intimo... `Pela vacina: amor...





7 comentários:

  1. Mu, imagino o quão difícil deve ser essa situação que estás passando. Penso que independente do momento, acho que a confiança deve ser o ponto principal para qualquer decisão. Acho que muito é possível. Tenho amigos sorodiscordantes que estão juntos há muitos anos. Estou certo que é apenas mais uma mutação. Se você ama, continue amando. Se você confia, mas tem medo da reação, espere o momento ideal. Seu prazer assim como o meu não é risco de vida. Talvez tenha sido no contexto do Cazuza, mas hoje conhecemos muito mais sobre as formas de contágio e mesmo em caso de acidente existe a profilaxia. Escrevo acima de tudo pra dizer que tô aqui! Quando você precisar me escreva. Um abração

    ResponderExcluir
  2. é, deve ser dificil mesmo... pior q não dá pra ajudar, além de comentar aqui e voltar sempre.

    ResponderExcluir
  3. Fala não Fox! Me deu uma vontade de resolver isso. Ele ama o cara! Comento e volto!! rs

    ResponderExcluir
  4. Amigos, o q posso dizer é que ainda há mto a vencer dessa batalha. São muitos os dilemas dessa caminhada.. Envolver outro nisso nos faz bem, dá força, resgata uma parte q axavamos ter perdido.. Por outro lado, ainda há um alto muro que venho tentando escalar.. Obgdo por contar cm vcs!! Abçs

    ResponderExcluir
  5. Não se cobre pelos fatos...
    Você não está sendo hipócrita com Deus, simplesmente é nele que você busca forças e otimismo para viver a vida, e todos nós temos essa necessidade...
    Forte abraçõ!

    ResponderExcluir
  6. Cara, é difícil dizer algo pra vc, sendo que estou de fora e não tenho real dimensão do que vc está sentindo. Mas eu acredito que tudo é uma questão de encontrar o próprio equilíbrio.

    Dói, é difícil, a gente sofre, chora... Depois a gente aprende a transformar tudo isso em vontade de superar. Por isso, fica tranquilo que a gente descobre forças dentro da gente que a gente nem suspeitava ter...

    Muita paz e grande abraço!!

    ResponderExcluir
  7. Mutante, espero que você esteja bem. Meu livro saiu! Saudades.

    http://vidaeaids.blogspot.com.br/2014/11/lancamento-o-segundo-armario-diario-de.html

    ResponderExcluir